top of page
  • Foto do escritorradiotecno house

FRAN BORTOLOSSI ANUNCIA OS PRIMEIROS CONVIDADOS DA CELEBRAÇÃO DE 15 ANOS DA COLOURS

Ícone da cena eletrônica nacional, o evento criado por Fran Bortolossi desbravou do interior do Rio Grande do Sul para o mundo



A celebração do evento de música eletrônica em atividade mais antigo do Rio Grande do Sul será no dia 13 de abril e os artistas confirmados até agora são: Eli Iwasa, Nana Kohat, Vivi Seixas, Kolombo e Fran Bortolossi. Os ingresso estão disponíveis aqui.

Com quinze anos de história, a Colours emergiu como um movimento independente e itinerante no interior do Rio Grande do Sul. Desde o seu início, o projeto impressiona pela sua consistência no trabalho realizado e pela influência crucial que exerce no crescimento da cultura eletrônica no sul do Brasil. Francisco Bortolossi, o idealizador, buscava uma proposta de evento diferente das existentes na época, introduzindo sonoridades mais conceituais na região.

Apesar dos desafios enfrentados para consolidar a marca, a equipe da Colours sempre demonstrou uma alma inovadora em sua trajetória. Com uma visão clara, eles levam um novo espírito para as pistas do sul, combinando estrutura confortável, ótimo atendimento, novas formas de divulgação e marketing, além de uma curadoria que encanta os ouvidos. Nomes como Dubfire, Giorgia Angiuli, ANNA, Joris Voorn, Agents of Time, Christian Smith, Kolombo, Phonique, Nathan Barato, D-Nox, Chris Liebing e Daniel Bortz já participaram das pistas do projeto, ao lado de talentos locais e do time de residentes.

A Colours também se destaca pela sua essência itinerante, passando por diversas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Eventos ousados, como uma festa no estilo squat party em 2011, marcam a trajetória do projeto, promovendo a contracultura e divulgando o local do encontro apenas em suas vésperas.

Ao refletir sobre a jornada percorrida, Fran Bortolossi expressa um sentimento de dever cumprido, acompanhado de muito trabalho e dedicação. Ele destaca os desafios em manter a festa relevante, com ótimos DJs e atraente ao público, mas acredita que, no ano passado, esse trabalho foi realizado de forma assertiva.

Conheça os primeiros artistas confirmados:

Anthony Middleton – Audio Fly

Anthony Middleton é um DJ, produtor e artista multimídia conhecido por sua primeira incursão artística como metade do lendário duo Audiofly. Cofundador do Flying Circus, Mason D’etre & Supernature. Após 22 anos de inovação, é hora de mostrar ao mundo o próximo nível como artista solo. Falando musicalmente, Anthony apresenta uma excitante e única mistura de música house de verdade, com vocais sutis, surpresas rítmicas e um sabor experimental que levou a performances de DJ marcantes por toda a Europa neste verão, culminando em shows épicas como o Clubroom da Black Coffee (por Damian Lazarus), o novo projeto Playa Soleil em Ushuaia e os clássicos inigualáveis. Como principal escritor e produtor da banda, Anthony “solta” esta temporada de verão com remixes em Cross town Rebels (Devil’s Hands de Lunar Disco ao lado de Luciano) e Classified (Joiah-Different). O lançamento de material original neste inverno inclui “The Way it Was” no selo de Francesca Lombardo, Echolette, e “Let it Go” no próprio imprint de Anthony, Maison D’etre. Com uma base de mais de 30 anos como produtor de música e DJ, Anthony também equilibrou este estilo de vida com mais de 25 anos de prática espiritual. Mais recentemente, ele mergulhou no mundo imersivo áudio/visual com seu novo projeto paralelo chamado “The Darker the Night”, explorando os estados mais sutis da consciência do DMT.

Fran Bortolossi

Fran Bortolossi é um músico, DJ, produtor musical, empresário e, acima de tudo, um grande apaixonado pela música eletrônica. Sua carreira eclética de Caxias do Sul vem sendo construída com uma impressionante consistência. Com apresentações literalmente de Norte a Sul do Brasil, e turnês internacionais que passaram por clubes icônicos como Egg (Londres), Watergate (Berlim) e Pacha (Barcelona), Fran encontrou uma trajetória de intimidade com cenas mais vibrantes do mundo. Foi na Argentina que ele cultivou uma relação tão próxima quanto a paixão pela música com a cena local: além dos espaços lendários da capital Buenos Aires como Mandarine Park e Crobar Bahrein, no último ano |o DJ vem percorrendo o país vizinho com sets que levam multidões em cidades como Mar del Plata, Córdoba e Rosário. Esses sets vão desde produções próprias até colaborações de sucesso com produtores como Francomonte. Sua música é pura House, em várias nuances de Tech House, Progressive e Deep, representada por labels notáveis como Great Stuff, Get Physical e Warung Recordings. De outra forma, quem mantém a alavanca de Kolombo, o observador de perto de Borlolossi, revela, dando espaço e visibilidade a novos talentos. A verdade é que desde muito jovem, Fran teve uma relação intensa com as artes: sua infância foi cercada por música – sua mãe é pianista e exerceu uma influência decisiva sobre o filho. O que se seguiu foi uma juventude de muita atitude no 

cenário rico e eletrônico do sul do Brasil: aos 25 anos ele já era um dos artistas mais promissores na cena de DJs gaúchos, já realizando suas primeiras festas próprias, a COLOURS.

Eli Iwasa

A DJ Eli Iwasa, com seu olhar apaixonado e estratégico, além do sucesso artístico, empreendeu em outra frente que marcou o início de sua trajetória: o empreendedorismo. Paralelamente ao sucesso artístico, ela fundou três clubes em Campinas – cidade cuja cena eletrônica se transformou com sua chegada e empreendedorismo, que mudou para além do entretenimento local. Hoje, ela lidera estrategicamente as boates Chaos, Gate22, Pista 2002 e Galeria 1212, em uma evolução semelhante às diferentes estratégias de sua carreira. Após usar a moda como projeção de seu senso estético puro, DJ Eli Iwasa embarcou em uma agência de modelos em 2020, iniciando outra trajetória e um novo frente. Para ela, moda e ocupação como modelo são complementares ao trabalho como DJ, já que revelam tanto quanto a música que toca, em um processo de autoconhecimento e descoberta de novas facetas sobre si mesma. Além da moda e da descentralização cultural, outras aventuras de DJ Eli Iwasa também incluem o Closer by Eli Iwasa, projeto curatorial idealizado por ela que visa trazer mais espaço para mulheres no campo das artes; e o duo musical Bleeping Sauce, no qual assina como compositora autoral.

Vivi Seixas

Dona de sucessos que somam milhões de streams nas plataformas digitais, a DJ e produtora musical Vivi Seixas é uma entusiasta da House Music e mesmo amando o tech-house vai fundo ao explorar nuances do amplo universo sonoro. Seu som tem como marca registrada as linhas de baixo firmes e muito groove; características que surgem fluídas em sets sofisticados e cheios de músicas amadas pelo público.

Nana Kohat

Nana Kohat, uma renomada DJ de música eletrônica com raízes na cena musical de São Paulo, é reconhecida por suas mixagens inovadoras e apresentações autênticas que combinam elementos clássicos e contemporâneos de house 90’s/80’s, breaks, acid, italo disco e miami bass. No último ano, sua música ecoou em várias cidades brasileiras, desde os principais locais da vida noturna paulistana até festivais como D. Edge, Colser By Eli Iwasa, e Universo Paralello, além de participações em eventos internacionais como duas edições do Burning Man Virtual. Como parte integrante da festa Katz, Nana atua como residente, produtora executiva e contribui para a curadoria artística, compartilhando lineups com grandes nomes da cena eletrônica brasileira. Sua paixão pela música transparece em cada performance, solidificando sua posição como uma figura autêntica e sofisticada na cena eletrônica contemporânea.

Kolombo

Reconhecido por sua habilidade na produção musical em diversos gêneros, Kolombo construiu uma sólida carreira com lançamentos em selos de prestígio como Kompakt, Eskimo e Future Classic. Como DJ, Kolombo se destacou rapidamente no Brasil, realizando performances em eventos renomados como Warung Beach Club e festivais como Tomorrowland Brasil. Além de sua carreira solo, ele co-comanda o selo LouLou Records, reconhecido por descobrir novos talentos e apoiado por artistas como Solomun e H.O.S.H. Desde 2008, Kolombo também cria música eletrônica experimental ao lado do produtor Geoffroy Mugwump, lançando faixas em selos respeitados como Permanent Vacation e Cocoon. Ao lado de Fran Bortolossi o artista tem conquistado cada vez mais espaço na cena latinoamericana e mundo afora.

6 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page