top of page
  • Foto do escritorradiotecno house

MARCO FARAONE CHEGA AO BRASIL PARA MOSTRAR TODA SUA POTÊNCIA SONORA EM DUAS DATAS ESPECIAIS; CONHEÇA SUA HISTÓRIA



Se você ainda não conhece Marco Faraone, talvez você tenha chegado há pouco tempo no universo do Techno. Na verdade, Faraone não é um artista tão famoso assim se falarmos em números ou se compararmos com grandes estrelas da cena, mas ele possui um grande poderio sonoro e sempre faz apresentações daquelas que tiram o fôlego da pista, surpreendendo dos mais céticos até aqueles que já o conhecem.



Nascido na Itália, mas radicado em Barcelona, Faraone cresceu com um pai DJ e um avô que era cantor de Folk, então o caminho para a música foi natural. Porém, antes do Techno chegar, ele experimentou outros caminhos. Começou a mixar Hip Hop aos 14 anos, tocando Run DMC, 2Pac, Snoop Doog… depois descobriu Drum n’ Bass e outros estilos como o Minimal, o House, para só então chegar no Techno. Aos 16, aprendeu a produzir tendo como inspiração nomes como Sven Väth e Matthew Jonson.

Ao longo dos anos, seu som evoluiu junto com a sua persona artística. Ao mesmo tempo em que ia desbravando, crescendo e alcançando palcos maiores no circuito eletrônica, seu som também foi ficando mais amplo, tanto que ele já lançou por labels mais próximas do House e do Tech House, como Desolat, Moon Harbor e Get Physical, mas também abriu espaço em selos prestigiados do Techno como Drumcode, Filth On Acid e Rekids — e às vezes até faz uma mistura muito interessante desses dois estilos, como em seu single ‘Renemind’, onde misturou um vocal clássico do Tech House com um beat intenso de Techno.


No começo, ele nem se imaginava tocando fora da pequena cidade onde nasceu, Lucca, com pouco mais de 80 mil habitantes, mas não demorou muito para que ele começasse a ser um nome requisitado em vários hotspots do globo, firmando-se como um artista regular em lugares como Fabric, em Londres, Panorama Bar, em Berlim, DC-10, em Ibiza, e tantos outros. Inclusive, ele é um daqueles DJs que não prepara nada do seu set de forma antecipada porque gosta de ter diferentes caminhos à disposição para mudar o clima da festa de acordo com a sua leitura, construindo algo totalmente improvisado.

Depois de ter chegado nesse patamar como um artista global, Faraone deu o próximo passo que foi idealizar a sua label de festas e gravadora, UNCAGE, com quem administra ao lado de Norman Methner. Como selo, a marca está lançando desde o final de 2015, recebendo tanto produtores mais consagrados como Marco Bailey, Flug, Radio Slave e Alan Fitzpatrick, como também novas promessas desta geração do Techno, abrindo espaço para muitos desses artistas tocarem também nos eventos da label, buscando quebrar essa difícil barreira da falta de interesse de clubs e festivais em artistas ainda desconhecidos.


Com o Brasil, o relacionamento de Faraone começou a ser construído em maio de 2017, quando ele fez sua primeira tour por aqui tocando no D-Edge (SP), Club Vibe (PR) e na Levels Sunset (RS). No ano passado, ele voltou ao D-Edge em julho, e agora está vindo pela terceira vez ao país, novamente para tocar no D-Edge (12), mas com uma estreia muito especial no Surreal Park, dia 13. Vale destacar que, em 2017, quando deu uma entrevista para o Deep House Amsterdam, ele disse que estava ansioso para voltar à América do Sul: “Toda vez que vou fico cheio de novas inspirações para as sessões de estúdio, até produzo muito na estrada, sempre há uma magia por lá”.

Então, nada melhor do que recebê-lo de braços abertos para essa que deve ser mais uma passagem marcante por aqui, com várias novas tracks na case. Tanto na D-Edge como no Surreal Park ele irá compartilhar os decks com a revelação alemã Stella Bossi, prometendo duas festas insanas com muito Techno, do Peak Time ao Hard Techno, passando pelo Raw e Hipnotic também. Todos prontos?!

Enquanto isso, confira a collab que os dois artistas fizeram e lançaram em dezembro de 2022, ‘3 Days Awake’:


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page